sexta-feira, 25 de abril de 2014

Depois de Abril - Documentário - 25 de Abril de 1974



Um documentário cúmplice e intimista. 25 de Abril de 1974, o jovem militar Orlando Mesquita corria pelas ruas, juntando-se a tantos outros na grande celebração da liberdade. Escassas semanas após o acontecimento, é enviado para uma guerra que afinal não terminara num passe de magia. Como tantos jovens anónimos, foi enviado para limpar, discreta e silenciosamente, os despojos do conflito. Da experiência brotaram cicatrizes, histórias ocultas que através da lente se revelam nesse território onde as linhas de um rosto traçam um mapa, e nesse mapa se confrontam com a palavra dita e sentida.


(Publicado: 25/4/2013)


Vigília Filmes


quinta-feira, 24 de abril de 2014

Maria de Medeiros - Capitães de Abril



Uma cena do filme Capitães de Abril (2000), realizado por Maria de Medeiros.

Um retrato da Revolução dos Cravos, que mudou a história portuguesa na década de 70. Maria de Medeiros faz um retrato pessoal e nostálgico dos episódios mais marcantes do 25 de abril.

Na madrugada de 25 de Abril de 1974 o Rádio Clube Português emite a célebre e interdita canção de Zeca Afonso, "Grândola". Trata-se um código combinado com o clandestino Movimento das Forças Armadas que nessa madrugada levou um grupo de capitães a executar um golpe de estado e acabar com o regime do Estado Novo. O capitão Salgueiro Maia marcha com o seu regimento sobre Lisboa, decidido a tomar a capital sem derramamento de sangue. Entretanto, Manuel, um outro veterano da guerra de África, toma com um punhado de camaradas o Rádio Clube Português que se vai transformar no centro difusor do progresso da revolução. Antónia, a mulher de Manuel, desconhecendo as actividades do marido preocupa-se com o destino de um aluno, preso pela PIDE. Maia chega a Lisboa e com a ajuda de Gervásio, consegue levar os seus "Chaimites" até ao Quartel do Carmo, onde recebe a rendição de Marcelo Caetano. Nas ruas o delirante entusiasmo popular aclamava os capitães de Abril.

(Informação mais completa no link da RTP)



Capitães de Abril foi o filme de estreia, como realizadora, de Maria de Medeiros. Filmado em 2000, esta obra abordou a temática da Revolução de 25 de abril de 1974, conciliando a realidade histórica com personagens fictícias. O filme é uma glorificação da figura do capitão Salgueiro Maia, tendo o papel sido entregue ao ator italiano Stefano Accorsi, o que motivou alguma controvérsia no meio artístico. O história do filme centra-se nos acontecimentos verificados na noite do dia 24 e manhã do dia 25, com especial incidência para a saída dos revoltosos da Escola Prática de Cavalaria de Santarém e a ocupação do Rádio Clube Português. Maria de Medeiros também ocupa o seu lugar como atriz, personificando o papel de Antónia, uma jovem professora universitária perseguida pela PIDE. Outros atores com desempenhos fortes neste filme foram Joaquim de Almeida, Manuel João Vieira, Marcantónio del Carlo, Canto e Castro e Luís Miguel Cintra. O filme foi um assinalável sucesso de bilheteira a nível nacional e foi exibido em diversos festivais internacionais.

(Infopédia)


Críticas do filme em Cinema 2000.


Capitães de Abril completo.



 Os atores Stefano Accorsi (Salgueiro Maia) e Joaquim de Almeida



quarta-feira, 23 de abril de 2014

Retratos contemporâneos: Salgueiro Maia



Documentário da RTP sobre a figura do capitão Salgueiro Maia, a figura mais representativa do 25 de Abril.

Na Infopédia lemos sobre ele o seguinte:


Militar português, Fernando José Salgueiro Maia nasceu em 1944, em Castelo de Vide, e morreu em 1992, no Hospital Militar de Belém (Lisboa). Depois de frequentar a Academia Militar e a Escola Prática de Cavalaria, desempenhou funções de alferes-comando em Moçambique, durante a Guerra Colonial.Já com o posto de capitão, na madrugada de 25 de abril de 1974, dirigiu as tropas revolucionárias de Santarém até Lisboa, tornando-se uma das figuras-chave do golpe. Tomou os ministérios do Terreiro do Paço e o quartel da Guarda Nacional Republicana, no Carmo, onde estava refugiado o chefe do Governo, Marcello Caetano, que se lhe rendeu. Assim se deu a queda do Estado Novo.A revolta militar foi desencadeada pelo Movimento das Forças Armadas (MFA), que derrubou o regime praticamente sem o emprego da força e sem provocar vítimas. Os dois únicos momentos de tensão foram protagonizados pelo próprio Salgueiro Maia: o primeiro foi o encontro com um destacamento de blindados, até então obediente ao Governo, resolvido quando estas tropas tomaram posição ao lado dos revoltosos; o outro ocorreu quando o capitão mandou abrir fogo sobre a parede exterior do quartel da GNR.Retomando modestamente o rumo da sua carreira militar, o capitão Salgueiro Maia recusou as honrarias que o regime democrático lhe quis atribuir. Todos os anos é recordada a sua coragem e a sua determinação aquando das comemorações do 25 de abril.


O capitão Salgueiro Maianoutras páginas:


Wikipédia


Vidas Lusófonas


Fotografia de Alfredo Cunha




terça-feira, 22 de abril de 2014

Revolução dos Cravos: 25 de Abril 1974 - Noticiários RTP



No 40º aniversário do 25 de Abril de 1974:

Noticiário da RTP do dia 25 de Abril de 1974, após o MFA ter ocupado as instalações da Radio Televisão Portuguesa.


MFA: Movimento das Forças Armadas (Infopédia)







sexta-feira, 11 de abril de 2014

Miguel Gomes - Tabu (2012)



Tabu (2012) é um filme português de longa-metragem de Miguel Gomes, que invoca, em homenagem cinéfila, a obra homónima Tabu de F. W. Murnau (1931).

Co-produção portuguesa, alemã, brasileira e francesa, tem estreia mundial na 62ª Berlinale (Festival Internacional de Cinema de Berlim), onde é contemplado com o prémio Alfred Bauer (Alfred-Bauer-Preis), destinado a obras inovadoras, e com o prémio FIPRESCI da crítica internacional para o melhor filme em competição.

(segue na Wikipédia)


O filme português numa crítica brasileira: Zero hora (1-8-2013)









terça-feira, 8 de abril de 2014

Pedro Ciarlini - Íris



Íris é cega de um jeito diferente, o único jeito de enxergar as outras pessoas é através das lentes de uma câmera.


Escrito e Dirigido por Pedro Ciarlini

Produção
Josenira Holanda Brasil
Maíra do Nascimento

Figurino e Maquiagem
Maíra do Nascimento

ÍRIS - Wedja Alvez
DAVID - Deivid Julian


(Publicado: 17/12/2012)



segunda-feira, 7 de abril de 2014

Globo Repórter - Moçambique, uma África que fala português



Publicado: 3/08/2013

Globo Repórter viaja pelas paisagens de Moçambique, uma África que fala português.

Moçambique: uma África que fala português. Nesta sexta-feira, dia 2, o Globo Repórter viaja pelas paisagens mais bonitas do mundo.

O mar de um azul intenso. E dunas de quarenta metros de altura. Nestas águas vive o animal que deu origem à lenda das sereias: dugongo, primo do nosso peixe-boi. Por que antigos navegantes acreditavam que ele era metade peixe e metade mulher?

Leões. Elefantes. Antílopes. E crocodilos de seis metros de comprimento. Mas o que dizer de um macaco que sabe latir?

Baobás: a gigante retorcida com mais de cem anos de idade. E acácia amarela: uma árvore que até no tronco é coberta de clorofila.

Saúde: um médico para cada 35 mil habitantes. E um curandeiro para cada 80 moçambicanos. Como eles conseguem tratar a maior parte das doenças com plantas medicinais?

O super-rato do desarmamento: você sabia que o animal desprezado em todo o planeta salva vidas descobrindo onde estão enterradas as minas da guerra?



sexta-feira, 4 de abril de 2014

Nôs terra (documentário)




Publicado: 13/08/2013

SINOPSE

Os pais vieram de uma antiga colónia portuguesa. Eles nasceram em Lisboa mas sentem-se mais cabo-verdianos. Saíram do bairro de infância para ir viver para o bairro social. Falam português mas também, desde muito cedo, aprenderam crioulo. Falam sobre a dualidade e a conflitualidade de pertencer a dois mundos que vivem de costas voltadas, mas que apesar de tudo, lhes pertencem como um só" "Nôs Terra" é um documentário centrado no processo de construção de um contra discurso protagonizado por jovens negros portugueses.


CRÉDITOS

Realização .:. Anna Tica . Nuno Pedro . Toni Polo
Fotografia . Câmara .:. Nuno Pedro . Toni Polo
Som .:. João Pedro . Sérgio Cardoso . Aaron Peacock Montagem .:. Alex Campos
Guião .:. Anna Tica . Nuno Pedro e Toni Polo
Animação/ Genérico: Nuno Henriques
Fotografia: Vera Correia
Design gráfico: Ana Rita Nascimento
Direcção de produção .:. Anna Tica aka Ana Fernandes
Música .:. Bino, Cox, Kromo di Ghetto, Sebeyks, Lord Strike e Boss
Entidade promotora: Solidariedade Imigrante - Associação para a Defesa dos Direitos dos Imigrantes



Em Português ou em Crioulo nos entendemos



Publicado: 28/02/2011

Projecto-piloto na área do bilinguismo

No Vale da Amoreira uma turma, composta por 22 crianças que frequentam o 3.º ano do 1.º ciclo, aprende língua portuguesa, mas também o crioulo, língua dos pais ou dos avós de muitos dos que frequentam a escola.

Este é um projecto-piloto na área do bilinguismo, coordenado pelo ILTEC (Instituto de Linguística Teórica e Computacional) e financiado pela Fundação Gulbenkian.




quinta-feira, 3 de abril de 2014

João Pereira - Tudo de novo




REALIZADOR
João Pereira

PRODUÇÃO
JP Filmes

ARGUMENTO
João Pereira

ELENCO
Sheilla Santos
Sara Taneco
Lidia Cristea


SINOPSE

Sofia é uma jovem angolana adotada. Atualmente, atravessa uma situação complicada na sua vida, pois a sua mãe adotiva é portadora de uma doença grave, obrigando-a a estar acamada. Apesar do pouco mantimento obtido, Sofia é a única fonte de rendimento da casa, devido ao seu trabalho num bar noturno. Mas basta uma simples noite para mudar completamente toda a história de Sofia, e haver uma nova oportunidade para fazer tudo de novo.



terça-feira, 1 de abril de 2014